Sociedade
04 Agosto de 2022 | 12h24

Peregrinação à Muxima arranca hoje

A partir de hoje até domingo vai ser ecoada, na sede do município da Quiçama, a expressão “Mamã Muxima, em tuas mãos, colocamos o povo de Angola”, que é o lema da peregrinação de 2022 ao Santuário da Muxima, onde são aguardados cerca de um milhão de peregrinos, entre angolanos e estrangeiros.

A peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição, também conhecida por Mamã Muxima, começa, oficialmente, às 17h00, com a inauguração da Casa do Santuário, devendo, uma hora depois, ser feita uma celebração eucarística, pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Luanda, D. Fernando Francisco.  

O programa de hoje termina com a reza do terço, em cujo momento, que vai começar às 21h00, vai estar presente o grupo coral de "Nossa Senhora da Conceição - Muxima”. 

Sexta-feira, o programa começa às 7h00, com uma celebração eucarística, pelo padre Venâncio Branco, com a presença do grupo coral da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, localizada nos Mulenvos, para, duas horas depois, acontecer um momento de confissões, que vai durar uma hora.  

No mesmo dia, às 10h00, vai ser realizada, com a orientação de dois casais, uma catequese, sob o tema "O papel educador dos pais”, às 12h00, mais uma celebração eucarística, pelo padre Renzo, da Diocese de Caxito, com o acompanhamento do coro do Centro Pastoral Imaculado Coração de Maria, situado no Km12/A, e, às 14h00, vai ser retomado o momento de confissões. 

Mais uma catequese está reservada para amanhã, às 15h00, e vai ser orientada por Filomena Seixas, que vai abordar o tema "Interacção geracional - netos/avós”.  

O programa de amanhã termina com a reza do terço, cujo acto começa às 21h00, mas, antes, a partir das 18h00, está prevista uma celebração eucarística, que vai ser feita pelo padre Alcides, da Conferência Episcopal Angola e São Tomé (CEAST). 

À semelhança do programa de ontem, hoje, sexta-feira, por volta das 7h00, haverá uma celebração eucarística, pelo padre Agostinho Cahanda, vice-reitor do Santuário da Muxima, acompanhado pelo coro de Nossa Senhora da Conceição - Muxima, para, duas horas depois, ser aberto aos fiéis um momento de confissões, que vai decorrer durante uma hora, devendo, depois, dar lugar, a partir das 10h00, à realização de uma catequese, a ser orientada pela irmã Jovina Martins Costa, que vai abordar o tema "Protecção da vida a partir do útero materno”. 

Às 12h00, vai ser feito o "Ângelus” (uma oração da Igreja que honra a encarnação de Jesus Cristo e, ao mesmo tempo, reconhece os méritos de fé e humildade de Maria) e, cinco minutos depois, uma celebração eucarística, pelo padre Chigandu, acompanhado pelo coro do Centro Pastoral de Santa Rita de Cássia, localizado em Viana. 

O programa de sábado reserva um segundo momento de confissões, que vai começar às 14h00, devendo, uma hora depois, ser realizada uma catequese, pelo frei capuchinho Pedro Binji, que vai abordar o tema "As crianças vítimas de violência doméstica/sexual”. 

Ainda no sábado, às 16h00, vai ser feita a oração da "Via Sacra”, à luz de um esquema proposto pela organização portuguesa da Jornada Mundial da Juventude, que, em 2023, vai decorrer em Lisboa, e, duas horas depois, vai acontecer uma celebração eucarística, que vai ser feita pelo bispo de Viana, D. Emílio Sumbelelo, acompanhado pelo grupo coral da Diocese de Viana. 

O programa de sábado vai terminar à noite com a realização, a partir das 21h00, da procissão da luz, que vai incluir o rosário (uma prática religiosa de devoção mariana muito difundida entre os católicos) e uma vigília de oração - exposição do Santíssimo. 

O último dia da peregrinação vai começar às 7h30, com a reza do terço meditado, e, duas horas depois, o acto que vai marcar o fim da peregrinação: a celebração eucarística pontifical, pelo Arcebispo de Luanda, D. Filomeno do Nascimento Vieira Dias, que vai ser acompanhado pelo coro da Diocese de Viana.  

A romaria ao Santuário da Muxima é a maior festa católica realizada em Angola e remonta ao ano de 1883. O local está situado nas margens do rio Kwanza, na vila da Muxima, sede do município da Quiçama, localizada a cerca de 130 quilómetros da cidade de Luanda.

Fonte: JA