Cultura
10 Junho de 2022 | 08h40

Professores deviam ser ouvidos durante programas de formação-Jurema Gando

Durante a segunda conferência do mês de Junho da Academia Angolana de Letras foi aflorada a preocupação, segundo a qual os professores deviam ser ouvidos durante a concepção dos seus programas de formação. Neste encontro livre e aberto em que participaram individualidades da vida académica de Angola, Brasil, Moçambique e Portugal, a preleção esteve ao cargo da pedagoga Jurema Gando, sob moderação do sociólogo Laurndo Vieira.

A conferencista que é Licenciada em Pedagogia e Mestre em Ciências da Educação, falou da sua experiência como professora no Kuanza- Sul, tendo destacado o empenho diário dos professores do ensino geral para o cumprimento das suas obrigações.
O estudo que apresentou tinha em vista comprovar até que ponto os programas de formação e de actualização de conhecimentos dos professores atingem realmente os seus objectivos, designadamente o aumento das habilidades e do conhecimento dos seus docentes e a contribuição para melhoria da qualidade de ensino.
Jurema Gando constatou que o modelo em cascata, utilizado na formação de professores, não considera as particularidades dos contextos locais. Além disso, acrescentou que "quando concebidos os seus programas de formação, os professores deviam ser ouvidos, pois contribuiria e de que maneira para o alcance dos objectvos preconizados com programas de formação contínua de docentes”.
O modelo de formação adoptado descredibilizados saberes, conceitos e conteúdos locais, sendo por isso necessário repensar os currículos escolares.
Por essa razão, os programas de formação dos professores devem também passar a ter em conta a diversidade cultural, a diversidade das escolas e a diversidade da formação inicial dos professores.
A prelectora falou ainda da desvalorização do professor, cuja missão é das mais nobres, nas escolas, mas com reduzida recompensa salarial.
Jurema Gando está a fazer o seu doutoramento em Ciências da Educação, na Universidade do Porto (Portugal).
Agendada para o dia 16 de Junho, a terceira conferência deste mês vai debruçar-se sobre a "Vida e Obra” do escritor Ismael Mateus e contará com a moderação do crítico literário, Adriano Mixinge.
Os interessados em participar podem, como é hábito aceder ao ID: : 698576385 com a senha AAL2022.

Autor: Leda Dombaxi

Fonte: TPA Multimédia