Economia
05 Maio de 2022 | 14h54

Angola advoga conclusão de projectos agrícolas junto do FIDA

A embaixadora de Angola na Itália, Fátima Jardim, advogou, na quarta-feira, junto do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrário (FIDA), a conclusão de projectos agrícolas já em curso, no país, no valor 50 milhões de dólares norte-americanos.

Fátima Jardim destacou  o projecto sobre "Melhorar a Resiliência dos Pequenos Produtores- SREP", que aguarda pelo co-financiamento do Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico na África 
(BADEA), de cerca de 50 milhões de  dólares norte-americanos. 

O apelo foi manifesto pela diplomata, durante a audiência que lhe foi concedida pelo presidente da FIDA, Gilbert Houngbo, de quem espera poder contar para financiar o referido montante, para  permitir também a construção de infra-estruturas, como estradas, que são essenciais para o sucesso do projecto. 

Os projectos do FIDA, em Angola, ainda de acordo com Fátima Jardim, estão a entrar na sua fase final, sendo por isso, no seu entender, chegada a hora de preparar novos projectos.

Agricultura e Ambiente

Fátima Jardim solicitou, de igual modo,  o apoio do presidente do Fundo, Gilbert Houngbo para a aprovação e definição destes projectos, antes de ir assumir as novas  funções de director-geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT),  dado o conhecimento que tem das necessidades de Angola, principalmente  na área da aquicultura e do combate à seca.

Na ocasião, a embaixadora  apresentou  as felicitações do Governo angolano ao presidente do FIDA, Gilbert Houngbo, pela sua eleição para o cargo de director-geral da OIT, reconhecendo o 
trabalho realizado na liderança deste organismo do sistema das Nações Unidas. 

No entretanto, defendeu a necessidade  de se assegurar uma transição que facilite a continuidade das reformas em curso.

Para Fátima Jardim, o novo presidente deve preocupar-se com o cumprimento do mandato do FIDA e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), continuando com o envolvimento dos  estados membros, além de preocupar-se também com a harmonização entre as três listas, priorizar e continuar a alocar, pelo menos, 55% dos recursos deste organismo para projectos em  África.
 
O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola é uma agência da ONU sediada em Roma e tem como missão ajudar as populações rurais pobres, em países em desenvolvimento para superar a pobreza.

Foi estabelecida em 1977, em resposta à fome no Sahel, discutida na Conferência Mundial de Alimentação em 1974.


Embaixadora Fátima Jardim reúne com presidente do FIDA, Gilbert Houngbo © Fotografia por: Cedida

Fonte: ANGOP