Sociedade
26 Abril de 2022 | 11h47

Jornalismo angolano em luto

Maurício Makemba, fotojornalista da Edições Novembro, proprietária do Jornal de Angola, Jornal dos Desportos, Economia e Finanças, Metropolitano e outros títulos, morreu, na madrugada de ontem, numa unidade hospitalar, em Luanda, onde esteve internado durante um mês.

De acordo com a filha mais nova, o malogrado deu entrada na Clínica Sagrada Esperança, sito na Ilha de Luanda, há quase um mês, queixando-se de dores num dos braços. Viana Makemba disse que o quadro do pai foi piorando com o andar do tempo, até receberem a noticia da sua morte. 

Francisco Bernardo, antigo colega na Edições Novembro EP, disse não ter palavras para descrever a grandiosidade do profissionalismo de Maurício Makemba, que ingressou nos anos 90 no Jornal de Angola, depois de ter trabalhado, nos anos 80 até 91, no Departamento de Informação e Propaganda (DIP) do Comité Central do MPLA e na LUSA.  

Para Francisco Bernardo, o malogrado destacou-se como repórter fotográfico de guerra e de política, tendo registado os acordos do Luena, que culminaram com a assinatura da paz, a 4 de Abril de 2002, em Luanda. 

Segundo ainda Francisco Bernardo, em 2010 foi transferido para o gabinete do então Primeiro Ministro, Paulo Kassoma, a seu pedido, e três anos mais tarde ingressou no gabinete de imprensa da Assembleia Nacional, onde exerceu as funções de repórter fotográfico até à sua reforma.

Fonte: JA