Economia
26 Abril de 2022 | 08h35

Primeiro laboratório de diamantes entra em operações na Lunda-Sul

O primeiro Laboratório de Micro-diamantes de Angola, pertença da ENDIAMA (Empresa Pública vocacionada ao exercício da prospecção, reconhecimento, exploração, lapidação e comercialização de diamantes), foi inaugurado esta segunda-feira, em Saurimo, província da Lunda-Sul, pelo ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, na presença do governador provincial, Daniel Neto, e de convidados.

Construído no bairro Terra-Nova, da cidade de Saurimo, numa área de mais de 1.200 metros quadrados, o edifício comporta, entre outras, as áreas de petrografia, pesagem, separação magnética/electromagnética, micrologia, controlo, preparação física de amostras, técnica e de microscópio de varredura.

O edifício garante emprego directo a 15 jovens locais, com formação em Minas no Instituto Superior Politécnico (ISP), afecto à Universidade Lueji A´Konde, em Saurimo. Numa breve explicação sobre o funcionamento do laboratório, o consultor do presidente do Conselho da Administração (PCA) do Instituto Geológico, Silva Ginga, disse que mais de 20 equipamentos de ponta foram instalados no local, para permitir a realização de análises ou pesquisas e prospecção de diamantes.

O ministro Diamantino Azevedo referiu que para o desenvolvimento do sector dos Recursos Minerais, além do potencial geológico, "é necessária boa formação e infra-estruturas técnico-científicas de suporte, para o grande sucesso da indústria de mineração”.

Assegurou que, no presente mandato, o Ministério que dirige conseguiu concluir o edifício e os laboratórios centrais do Instituto Geológico em Luanda e na Huíla, no âmbito do PLANAGEO, além da implementação do Centro de Valorização de Rochas Ornamentais.

"Com estes projectos, temos infra-estruturas suficientes e de qualidade, para garantir o suporte técnico e científico às empresas mineiras e instituições académicas, entre outras que necessitem de informação para desenvolverem as suas actividades”, garantiu o ministro.

Apelou às empresas mineiras e alguns interessados a utilizarem as infra-estruturas disponíveis, que permitem o planeamento de toda a actividade económica do país e a melhoria da qualidade de vida da população.

Para o PCA da ENDIAMA, Ganga Júnior, fez saber que a instalação do Laboratório na Lunda-Sul resulta de uma necessidade que o sector viveu nos últimos tempos, no domínio da investigação dos diamantes, o que permitiu a criação de uma equipa composta por angolanos, para a concepção do projecto na África do Sul e Rússia.

Regozijado com as infra-estruturas, o governador da Lunda-Sul, Daniel Neto, notou que a província marca um passo importante no processo de desenvolvimento regional e garante um ambiente de serviço eficaz. Oportunamente, enalteceu a atenção prestada pelo Ministério, em relação à implementação de projectos a favor da Lunda-Sul, província que continua a aumentar o seu "cartaz de visita”, no âmbito do turismo.

 

Instituto Geológico

Igualmente, ontem, o ministro Diamantino Azevedo cortou a fita inaugural, em Saurimo, do Instituto Geológico de Angola (IGO), constituído por quatro módulos, como preparação física de amostra, análise química, identificação de rochas minerais e água.

O consultor do IGO, Silva Ginga, indicou que o edifício foi apetrechado com equipamentos modernos e apresenta características que garantem altos índices de precisão e exactidão de resultados. Reforçou que o empreendimento foi construído numa área de 3.660 metros quadrados.

Fonte: JA