Sociedade
14 Abril de 2022 | 14h43

Demolidos casebres construídos junto do novo aeroporto

A administração municipal de Viana procedeu, na quarta-feira, a demolição de aproximadamente três mil casebres construídos ao longo do perímetro do Novo Aeroporto Internacional de Luanda, na zona de Bom Jesus.

Segundo uma nota da administração de Viana a que a ANGOP teve acesso hoje quinta-feira, a invasão de terras e a construção de casebres ao longo do perímetro do Novo Aeroporto Internacional de Luanda podem impedir a certificação da infra-estrutura aeroportuária.

A nota refere que foram destruídos naquele perímetro quase três mil casebres de chapa de zinco e demolida uma obra de construção definitiva, construída sem a autorização da administração local.

" Com esta iniciativa, a administração repõem a legalidade, garantindo que as obras de construção do novo aeroporto prossigam sem interferência e que a invasão de terra e a construção de moradias desordenadas deixem de ser apontadas como condições que podem impedir a certificação do Novo Aeroporto Internacional de Luanda”, refere a nota.

Quando estiver em funcionamento, o novo aeroporto, situado no distrito de Bom Jesus, município de Icolo e Bengo, vai permitir que Luanda se torne num ponto de ligação na transportação de passageiros e cargas para a região Central e Austral de África.

Com mil 324 hectares, a nova infra-estrutura cujas obras de construção estão executadas na ordem de 90 por cento, tem integradas as áreas de controlo de tráfego, instalações de apoio, zona de voos e terminais.

Quanto aos terminais deverão albergar 31 mangas, 20 das quais para a área internacional e 11 para a doméstica.

Localizada a 40 quilómetros a sudeste do centro da cidade de Luanda, a infra-estrutura possui duas pistas duplas, sendo que a norte tem 3800 metros de comprimento e 60 metros de largura, com capacidade para acolher o maior avião  comercial do mundo, o Airbus A380.

Já na pista sul, com quatro mil metros de comprimento e 75 metros de largura, podem aterrar e descolar aviões Airbus 380.

Em construção desde 2007, o novo Aeroporto Internacional de Luanda poderá acolher até 15 milhões de passageiros por ano, sendo dez milhões do tráfego internacional e cinco milhões do nacional.

Fonte: ANGOP