Cultura
08 Abril de 2022 | 13h37

Festival Balumuka abre as portas ao público

A I edição do Festival Balumuka, criado para ser um dos baluartes da música angolana, está a acontecer, desde ontem, no Palácio de Ferro, em Luanda, com a participação de 20 grupos, oriundos de várias partes do país.

O festival, que acontece das 10 às 20h00, foi feito para ser uma celebração da cultura angolana, com concertos, exposições, fóruns, oficinas e espectáculos de dança e música, informou, ontem, o responsável da Produtora Onart, João Vigário, para quem a iniciativa vai proporcionar um movimento gradual de palco á música tradicional, por representar a diversidade cultural Bantu e ser uma forma de preservar a memória colectiva. 

Para o músico e pesquisador Jorge Mulumba, o Festival Balumuka, pela sua complexidade, vai gerar mais conhecimento sobre a cultura angolana para os visitantes que assistirem aos concertos.


"É um festival de carácter anual, mas vamos promover concertos paralelos, estando o primeiro já previsto para Junho próximo, no Bengo”, enfatizou Jorge Mulumba.


No quadro do programa desta edição está prevista homenagens ao jornalista Amaro Fonseca (a título póstumo) e ao programa radiofónico Balumuka, pelo contributo em prol da valorização e promoção da cultura e da comunicação social.


A realização desta edição do festival, explicou Jorge Mulumba, emerge da importância de ser contribuir com mais uma plataforma interventiva, em prol da valorização e promoção da música e dos vários instrumentos tradicionais angolanos.


A iniciativa surge de uma parceria conjunta entre o músico e pesquisador cultural Jorge Mulumba e a Produtora Onart, no seguimento de um trabalho que têm vindo a desenvolver desde 2018 e se propõe ser um lençol de conjugação de sinergias através do qual artistas, pesquisadores, produtores de instrumentos, académicos, instituições do estado e a sociedade em geral, possam debruçar-se de forma abrangente e inclusiva sobre os instrumentos e a diversidade identitária ancestral.

Fonte: JA