Sociedade
23 Março de 2022 | 09h30

Lançado projecto Marçal Limpo e Colorido

Um projecto denominado "Marçal Limpo e Colorido", que tem como objectivo mudar e melhorar a imagem do bairro Marçal , foi lançado hoje (terça-feira), no distrito do Rangel, pela presidente da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda, Antónia Nelumba.

O projecto, uma iniciativa da Fundação Obrabella, em parceria com a ong Acção Humanitária Angola Unida (ACHAU) e a administração do Rangel, tem ainda como objectivo pintar a fachada das residências das Ruas dos Espantalhos, Coronéis, Olivença e Balneários.

O projecto "Marçal Limpo e Colorido" prevê também a terraplanagem, iluminação pública, arborização e reperfilamento das valas de drenagem das águas residuais a céu aberto.

No acto de lançamento, o antigo "Prédio Sujo do Marçal”, com 10 andares e centenas de moradores, passa agora a ser denominado por "Edifício Limpo”, depois de ter sido pintado e beneficiado de algumas benfeitorias no âmbito do referido projecto.

Na ocasião a presidente da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda, Antónia Nelumba, considerou de extrema importância a iniciativa da Fundação Obrabella, por mudar a imagem do bairro e conferir melhor qualidade da habitabilidade aos moradores.

Lembrou que o edifício foi construído no inicio dos anos 70 já necessitava de uma intervenção do género e era considerado um dos prédios mais sujos de cidade de Luanda.

Já à administradora do distrito urbano do Rangel, Nádia Neto, referiu que esta acção deve contar com todos os munícipes do bairro do Marçal, para mudar o visual da localidade.

Considerou que o aspecto anterior do edifício não oferecia muita dignidade aos seus moradores e aos poucos os problemas estão a se resolvidos para a satisfação dos habitantes.

Por seu turno, o secretário executivo da ong ACHAU, Sebastião Silva, disse que pintura exterior do prédio foi feita em apenas quatro dias com o envolvimento dos moradores que abraçaram o projecto.

Explicou que para além da pintura exterior serão criados espaços verdes, creches e de lazer, um projecto que conta com a colaboração de 37 jovens do Marçal.

Fonte: ANGOP