Sociedade
14 Março de 2022 | 13h27

Acusados de vandalizar hospital D. Alexandre vão a Tribunal

Três cidadãos detidos sábado, em Luanda, acusados de vandalização do Banco de Urgência do Hospital para doenças Cardio-Pulmonares, Cardeal Dom Alexandre do Nascimento, serão encaminhados a julgamento sumario ao Tribunal de Comarca de Belas.

Em declarações a ANGOP, o porta-voz do SIC, superintendente de Investigação Criminal Manuel Halaiwa, disse que o expediente deverá ser encaminhado nas próximas horas para o Tribunal.

De acordo com o responsável, os três elementos, membros da mesma família (irmãos) dos 15, 35 e 42 anos, são indiciados de insurgirem-se contra a guarda e outros funcionários da instituição, alegadamente pela demora de atendimento da mãe, que está doente.

Informou que os referidos cidadãos agrediram fisicamente o pessoal em serviço no Banco de Urgência e partiram para vandalização dos assentos arremessando botijas de oxigénio existente no recinto.

O oficial disse que um deles menor, também indiciado dos actos está sob custodia, e terá um outro tratamento.

Fontes familiares contactadas pela ANGOP, afirmaram que foram agredidos fisicamente pelos membros da guarda da instituição e não houve destruição do Banco da Urgência.

Tudo começou pelo facto de os membros da família da paciente terem permanecido algum tempo com a viatura na rampa do hospital, que resultou com um desentendimento entre as partes.

Inaugurado em Fevereiro deste ano, o Complexo Hospitalar cardeal Dom Alexandre de Nascimento, especialidade Cárdio-Vascular e localizado no distrito do Palanca, município do Kilamba-Kiaxi, em Luanda, é o primeiro de género em Angola.

A infra-estrutura está orçada em cerca de 214 milhões de dólares norte americanos incluindo construção, reabilitação e apetrechamento.

Por outro lado, a Polícia Nacional deteve domingo último, na Avenida 21 de Janeiro dois elementos presumivelmente por crime de desacato a autoridade.

O porta-voz do comando provincial da PN, superintendente Nestor Goubel, disse que a acção ocorreu quando um regulador de trânsito se encontrava devidamente escalado, numa barreira abordou uma viatura.

Após os procedimentos legais, o condutor foi submetido a um teste alcoolemia, ao verificar que o mesmo estava em estado de embriaguez.

Depois do resultado, os ocupantes da viatura insurgiram-se contra o agente e foi atingido com um dos cones na cabeça, para além de terem rasgado a camisa do uniforme e a quebra de óculos de graduação.

Os dois elementos foram de imediato detidos no local por outros agentes de ordem publica, e serão hoje encaminhados ao Tribunal para o julgamento sumario.

Complexo Hospitalar de Doenças Cardiopulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento © Fotografia por: ANGOP

Fonte: ANGOP