Sociedade
10 Março de 2022 | 09h51

Polícia nega falta de cédulas para emitir cartas de condução

A Direcção de Trânsito e Segurança Rodoviária (DTSR) negou falta de cédulas para a emissão de cartas de condução e livretes, numa altura em que dispõe de 65 mil modelos para o primeiro documento e 58 mil para o segundo.

O oficial de informação do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da instituição, intendente João Pereira, explicou, ontem, ao Jornal de Angola que a DTSR não tem problemas de falta de cédulas, assegurando que existem, inclusive, condições para que a carta seja entregue ao titular em menos de 40 minutos. Acrescentou que os cidadãos com menos tempo para procurar pelos balcões da DTSR podem dar entrada ao processo e aguardar por uma mensagem a avisar sobre a data do levantamento do documento numa das instalações daquele organismo da Polícia Nacional. 

João Pereira informou que, para os cidadãos com idades entre 18 e 65 anos, a carta tem validade de 15 anos, ao passo que aos que possuem acima de 65 anos o tempo de validez é de cinco anos.

O oficial de informação referiu que o condutor que precisar de renovar a carta deve desembolsar 40.050 kwanzas, contra os oito mil kwanzas pagos anteriormente. "Os cidadãos que trataram este documento no preço mais baixo, mas não fez o levantamento antes deve pagar uma diferença de 23.040 kwanzas, devido à cédula de emissão”.

Sublinhou que, semanalmente, a DTSR entrega mais de três mil cartas de condução e livretes. "Está mais fácil agora renovar a carta mediante apresentação de dois documentos como: atestado médico e Bilhete de Identidade, para os cidadãos nacionais, e cartão de residente e atestado médico, no caso de estrangeiros”.

João Pereira realçou que a redução do número de documentos por apresentar deveu-se às medidas implementadas pelo Executivo, no quadro do programa "Simplifica”, o que torna o processo mais célere.

Fonte: JA