Sociedade
03 Março de 2022 | 14h59

IGAE detém gestor escolar por cobrança ilegal em Ndalatando

O gestor da escola do I ciclo 333 no bairro Kipata, arredores de Ndalatando, (Cuanza Norte), encontra-se detido desde terça-feira, por cobrança indevida de valores monetários a estudantes.

A detenção ocorreu no quadro do reforço das acções de fiscalização do IGAE e aumento de denúncias de cidadãos, que permitiu, igualmente, a apreensão de 343 kwanzas que estavam na posse do acusado.

O suposto infractor justificou que o dinheiro destinava-se à satisfação de algumas despesas correntes da instituição como limpeza de casas de banho, reparação de carteiras e manutenção de jardins, de acordo com uma orientação da Repartição da Educação do Município de Cazengo.

No entanto, contactado pelo IGAE, o responsável da Repartição da Educação no Cazengo, Letino Cristóvão,  afirmou que não existem orientações para neste sentido e que em nenhum momento a instituição foi informada destas cobranças.

Está também implicado no mesmo caso o coordenador da Comissão de Pais e Encarregados de Educação da mesma escola.

Na semana passada, o IGAE deteve pelo mesmo motivo o director e o responsável da Comissão de Pais e Encarregados  de Educação da escola primária Nº4, no bairro Azul, arredores de Ndalatando.

Segundo a apurou Angop, algumas instituições de ensino na província precisam de cabimentação para despesas correntes.

Vista parcial de Ndalatando

Fonte: ANGOP