Sociedade
28 Fevereiro de 2022 | 17h23

Vandalismo e luta de gangues preocupam Polícia Nacional

O comandante provincial da Polícia Nacional no Bengo, comissário Delfim Kalulu Inácio, disse nesta segunda-feira, em Caxito, que as arruaças, lutas de gangues e o vandalismo de bens públicos, têm estado a perturbar a paz social, provocando um sentimento de insegurança na região.

Ao discursar no acto comemorativo do 46º aniversário da Polícia Nacional,  o comissário ressaltou que estes actos envolvem menores que ainda são inimputáveis perante a lei, situação que preocupa a corporação.

Neste sentido, pediu a colaboração da sociedade, sobretudo das famílias, no combate a esses fenómenos que criam sentimento de insegurança na população.

Lembrou que em 2021, a Polícia Nacional no Bengo desmantelou 47 grupos de marginais, apreendeu 72 armas de fogo que estavam em posse ilegal da população, 135 mil 753 litros de combustível contrabandeado e 4 mil 295 quilogramas de estupefaciente.

No mesmo período registou ainda 382 acidentes de viação (menos 21 que em 2020), que resultaram em 74 mortes (+23) e 468 feridos (-41).

Sublinhou também  que a realização das eleições, este ano, exigirão da corporação o redobrar dos esforços para assegurar a cobertura do processo eleitoral no país.

Por sua vez, o vice-governador do Bengo, José Bartolomeu Pedro, felicitou a Polícia Nacional e pediu ao efectivo para manter uma postura digna de realce, com rigor, profissionalismo e disciplina.

Recomendou o redobrar da vigilância para desencorajar o contrabando de combustível na província, que reiteradas vezes tem servido de porta para entrada ilegal de estrangeiros.

O dia da Polícia Nacional foi adoptado a 28 Fevereiro de 1976.

 

Fonte: ANGOP