Sociedade
19 Fevereiro de 2022 | 09h22

Especialistas apontam poluição como principal causa da degradação do ambiente

O especialista em economia verde Tomasso de Pipo afirmou, esta sexta-feira, que a desflorestação, poluição mineira, queimas e poluição dos rios viabilizam a degradação da fauna e flora (transição verde) do planeta.

Falando sobre "economia circular e transição verde no contesto do desenvolvimento do país”, a agressão do meio ambiente coloca em causa o bem-estar das comunidades, pois coloca em causa o sustento alimentar do ser humano.  

Para o especialista, o sucesso da economia verde passa pelo recusar, reflectir, reduzir e posteriormente reciclar os resíduos.

Por seu turno, o também professor universitário André Barros apelou ao reaproveitamento de resíduos e dessalinização das águas do mar em doce, uma vez que 97 por cento da água do mundo é salgada.

Já o ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Filipe Zau, apontou, na sessão de abertura, a necessidade da transformação dos resíduos sólidos em renda e combustível, um dos grandes objectivos do governo, com vista a diminuir a ameaça da biodiversidade e assegurar o desenvolvimento da sociedade.

No tange ao turismo, Filipe Zau disse ainda que, para a dinamização e crescimento do turismo é necessário a diminuição do lixo a nível das vias e a transformação da água salgada em doce.

Durante o evento, de apenas um dia, foram abordadas questões relacionadas com "Economia Circular e a Transição Verde no Contexto de Desenvolvimento do País”, "Processo de Resíduos e Dessalinização de Água no Contexto da Transição Verde da Economia Circular”.

O seminário proporcionou reflexão sobre a importância do uso dos diversos tipos de resíduos na diversificação e consolidação da economia nacional e o seu reflexo sobre o meio ambiente e a sociedade.

Fonte: ANGOP