Cultura
09 Fevereiro de 2022 | 19h24

Exposição do artista Januário Jano entre as cinco melhores de Janeiro

A exposição “Imbambas: Unsettled Feelings of Object & Self”, do artista plástico angolano Januário Jano, foi considerada uma das melhores do mês de Janeiro, de acordo com a FAD Magazine, revista londrina de arte contemporânea.

"Uma escultura de tecido pendurada no teto e uma fotografia de um par de sapatos estão ligadas, pois ambos os itens são baseados no conceito de interacção com os corpos. Faz parte do programa de Januário Jano que analisa os vínculos com o colonialismo em sua Angola natal, incluindo religião e tradições que foram moldadas pelos portugueses e como elas evoluíram após a independência”, escreve o crítico de arte da revista. 

Aberta de 7 de Janeiro a 5 de Fevereiro, a exposição  centra-se no termo imbambas, que em kimbundu quer dizer "coisas”. Segundo informações avançadas pelo artista, esta é a sua primeira exposição individual com a Galeria Kristin Hjellegjerde e tem como ponto de partida o termo imbambas, que se refere a coisas como móveis e malas que têm uma relação intrínseca e misteriosa para o corpo e para si mesmo. Embora as obras de arte sejam esteticamente diversas, incorporando diferentes materialidades e contextos, elas compartilham uma poderosa presença física que ressoa no tempo e no espaço para apresentar uma profunda contemplação do papel do objecto na construção e reforço da identidade cultural. 

Nascido em Luanda, Januário Jano é um artista visual que vive e trabalha entre Luanda, Lisboa e Londres. Desde que terminou, em 2005, a sua graduação na Universidade Metropolitana de Londres, Inglaterra, o artista está envolvido em projectos de pesquisa que têm sido o foco do seu trabalho artístico. 

Fonte: JA