Sociedade
28 Janeiro de 2022 | 10h34

Mais nove províncias vão dispor de mediatecas

Mais mediatecas vão ser construídas, nos próximos tempos, nas restantes nove províncias do país, anunciou, em Malanje, o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.

Manuel Homem referiu que, até agora, o país tem dez mediatecas nas províncias de Malanje, Luanda, Benguela, Zaire, Lunda-Sul, Cunene, Huambo, Huíla e Bié.

Ao falar durante a inauguração da Mediateca Provincial de Malanje, o ministro assegurou que o programa de edificação deste tipo de empreendimento vai continuar, tendo em conta a sua contribuição para a uniformização da informação e do uso das tecnologias por parte da população.

Quanto à designada Mediateca Rei Ngola Kiluanje (em Malanje), as obras, iniciadas em 2014, custaram mais de dois mil milhões de kwanzas.

O ministro realçou que a construção da infra-estrutura vai contribuir para a diversificação, modernização, tecnologia, capacitação e lazer, bem como para a promoção empresarial, inclusão social e digital.

Manuel Homem lembrou que a construção da Mediateca Ngola Kiluanje é uma iniciativa ímpar do Executivo que prevê a construção em todas as províncias de pelo menos uma mediateca.

Realçou que a Mediateca Ngola Kiluanje é uma infra-estrutura informatizada e multimédia que congrega, essencialmente, diversos espaços e ferramentas em diversas áreas do saber, devendo, ainda, facilitar o acesso e a universalização da informação, o uso das novas tecnologias de informação e comunicação por parte da população.

O governante frisou que Malanje acaba de ganhar uma imponente infra-estrutura, com múltiplas funcionalidades e com foco para a formação e capacitação em diversas áreas das tecnologias de informação e comunicação.

A população de Malanje, realçou, passa, agora, a ter acesso a mais fontes de pesquisa através de um espaço que concorre para a promoção do empreendedorismo, lazer entretenimento, entre outras valências.

Manuel Homem ressaltou que a mediateca não oferece apenas produtos e serviços para pessoas singulares, mas também para as instituições de ensino nos mais variados subsistemas e contribuir para a oferta formativa.

"As mediatecas têm um grande impacto na vida das populações e o interesse do Executivo em alargar para as demais províncias essas infra-estruturas é claro, pelo que tudo faremos para que todas as províncias sejam beneficiadas”, disse Manuel Homem.
 
Incentivo aos jovens

O governador provincial de Malanje, Norberto dos Santos "Kwata Kanawa”, incentivou os jovens a tirarem o máximo proveito do equipamento social, através da investigação de conteúdos académicos e não só.

Kwata Kanawa destacou os esforços do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social em instalar mediatecas em vários pontos do país e, na província de Malanje, em particular, tendo assegurado que, para além de dar outra imagem à cidade de Malanje, o empreendimento permitiu criar  vários postos de trabalho para a juventude.

O governador acrescentou, igualmente, que a inauguração da mediateca, sendo um espaço de conhecimento e inovação social, vai agregar valor à comunidade estudantil e académica da região de Malanje e facilitar o acesso à informação em diferentes formatos e suportes.
Kwata Kanawa explicou que a denominação da Mediateca Provincial Rei Ngola Kiluanji e visou enaltecer e homenagear o contributo na luta pela Independência de Angola do referido eminente nacionalista.
 
Características da Mediateca

Por seu turno, o director nacional da Rede de Mediatecas de Angola (REMA), Bengui Sauca explicou que a Mediateca Rei Ngola Kiluanje cobre uma área  bruta de dois mil e 613 metros quadrados, alberga dois pisos, com diversas áreas administrativas, estruturas tecnológicas, acervo bibliográfico, áreas verdes com capacidade para sete mil exemplares e vai albergar mais de 1200 utentes.

A Mediateca contempla igualmente um restaurante com capacidade para 20 pessoas no interior e mais de 30 pessoas na esplanada, três lojas, uma livraria, um laboratório de informática, uma sala de extensão universitária, áreas de adestramento de usuários, recepção central, pesquisa e multimédia, infanto-juvenil e um auditório.

Segundo o director nacional da REMA, Bengui Sauca, para que se atinjam as expectativas, exige-se dinamização permanente dos funcionários e da comunidade em geral tendo salientado que enquanto se aguarda a contratação de mais funcionários, os trabalhos serão realizados por trabalhadores de outras Mediatecas.

O director salientou que a Mediateca Rei Ngola Kiluanje  será um dos lugares de referência dos citadinos de Malanje, devido à sua abrangência em serviços de inclusão social, incentivando  a criatividade, inovação, arte e cultura, apoiando transversalmente todas as comunidades o acesso aos serviços de inclusão digital.

Fonte: JA