Internacional
19 Janeiro de 2022 | 09h34

EUA pedem nova reunião do Conselho de Segurança sobre Coreia do Norte

Os Estados Unidos pediram uma nova reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a Coreia do Norte depois de Pyongyang ter efetuado testes de balística durante uma semana, anunciaram hoje fontes diplomáticas.

A reunião, à porta fechada, deverá ser realizada na quinta-feira, disse à agência de notícias AFP uma das fontes sob a condição de anonimato, indicando Reino Unido, França, Irlanda, Albânia e México manifestaram o seu apoio à iniciativa dos norte-americanos.

"Continuaremos a aumentar a pressão sobre os norte-coreanos", disse hoje a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Linda Thomas-Greenfield, em entrevista ao jornal The Washington Post.

Em 10 de janeiro, a última reunião, solicitada essencialmente pelos mesmos países, ocorreu após um novo teste de balística da Coreia do Norte, descrito como uma "provocação" por um diplomata de um Estado-membro do Conselho de Segurança.

Numa declaração conjunta, seis países -- Estados Unidos, Albânia, França, Irlanda, Japão e Reino Unido -- pediram a Pyongyang "que se abstenha de qualquer ação desestabilizadora". A Coreia do Norte ignorou a chamada de atenção e continuou a fazer testes com mísseis, incluindo o de hoje.

Na passada quarta-feira, após sanções financeiras dos Estados Unidos contra cinco norte-coreanos, Washington tomou medidas no Conselho de Segurança para estender para estender as punições internacionais individuais da ONU essas pessoas.

Está em curso um processo de revisão sobre o assunto, mas diplomatas acreditam que a Rússia e a China, providas de direito de veto e que há mais de em ano fazem campanha pela redução, para fins humanitários, de sanções em relação à Coreia do Norte, podem bloquear a iniciativa dos Estados Unidos dentro de uma semana.

Fonte: NM