Internacional
18 Janeiro de 2022 | 12h20

Roberta Metsola eleita presidente do Parlamento Europeu

Roberta Metsola foi eleita presidente do Parlamento Europeu, esta terça-feira, em Estrasburgo. É a terceira mulher a presidir a instituição, mas a mais nova de sempre no cargo.

A eurodeputada maltesa, do Partido Popular Europeu (PPE), sucede a David Sassoli, que morreu há uma semana, e vai presidir a instituição até 2024.

Metsola conseguiu maioria absoluta, com 458 votos. Com 690 deputados votantes, 74 foram votos em branco ou nulos e 616 foram votos expressos.

Na corrida à presidência da assembleia europeia estavam, além de Roberta Metsola (PPE), a sueca Alice Bah Kuhnke (Grupo dos Verdes/Aliança Livre Europeia), o polaco Kosma Zlotowski (Grupo dos Conservadores e Reformistas Europeus) e a espanhola Sira Rego (Grupo da Esquerda).

A sueca Alice Kuhnke (Verdes/ALE) ficou em segundo lugar com 101 votos e a espanhola Sira Rego (Grupo da Esquerda) teve 57 votos.

Apesar disso, a vitória de Metsola, até agora primeira vice-presidente do Parlamento Europeu, era já esperada, em função do entendimento entre as três maiores bancadas do hemiciclo, que previa que a presidência da assembleia europeia na segunda metade da legislatura coubesse a uma figura escolhida pelo PPE, de centro-direita, após o socialista Sassoli a ter assumido nos dois primeiros anos e meio.

A eleição do presidente do Parlamento Europeu realiza-se por escrutínio secreto, sendo que, para ser eleito, um candidato deve obter a maioria absoluta dos votos expressos válidos, ou seja, 50% mais um.

Devido à pandemia, a votação realizou-se por via remota, já que alguns eurodeputados não participaram presencialmente na sessão.

Todos os cargos eleitos do Parlamento Europeu (presidente, vice-presidente, questor, presidente e vice-presidente de comissão e presidente e vice-presidente de delegação) são renovados a cada dois anos e meio em dois anos e meio.

Fonte: NM