Internacional
18 Janeiro de 2022 | 05h23

Coreia do Norte confirmou ter disparado mais dois mísseis táticos nesta segunda-feira

A Coreia do Norte anunciou terça-feira (hora local, menos nove horas em Lisboa) que disparou dois mísseis táticos guiados para verificar a precisão desse sistema de armas.

O teste desta segunda-feira, (hora em Lisboa) - a Coreia do Sul mencionou dois mísseis balísticos de curto alcance - é o quarto exercício de armas da Coreia do Norte desde o início do ano.

O regime de Kim Jong Un procura fortalecer as capacidades militares do país sujeito a pesadas sanções internacionais, enquanto recusa ofertas de diálogo dos Estados Unidos.

Pyongyang testou diferentes tipos de armas este ano, incluindo mísseis hipersónicos.

Os lançamentos acontecem num momento delicado na região.

O único aliado de peso da Coreia do Norte, a China, prepara-se para receber os Jogos Olímpicos de Inverno e a Coreia do Sul está a dois meses de eleições presidenciais, agendadas para março.

Segundo a agência noticiosa estatal norte-coreana KCNA, "os dois mísseis táticos guiados lançados da região ocidental da República Popular Democrática da Coreia atingiram com precisão uma ilha-alvo no mar Oriental da Coreia".

"A Academia de Ciências da Defesa confirmou a precisão, segurança e eficiência da operação do sistema de armas em produção", acrescentou a KCNA.

Os lançamentos foram relatados pela primeira vez na segunda-feira por militares sul-coreanos e pelo Japão.

Os Estados Unidos pediram à Coreia do Norte que cesse "atividades ilegais e desestabilizadoras".

O enviado norte-americano ao dossiê norte-coreano, Sung Kim, voltou hoje a pedir, aos seus homólogos japonês e sul-coreano, que a Coreia do Norte responda favoravelmente à oferta de "diálogo", "sem condições pré-requisitos", formulada pelo seu país, segundo um comunicado de imprensa do Departamento de Estado.