Notícias
22 Dezembro de 2021 | 19h58

Polícia destrói lavras com mais de nove mil plantas de liamba

Forças do Comando Municipal da Polícia Nacional no município de Cacongo, cerca de 46 kms a norte de Cabinda, destruíram lavras que continham mais de nove mil plantas de estupefacinte (liamba), muito consumido, sobretudo por jovens, na circunscrição.

Segundo uma nota de imprensa da corporação enviada hoje, quarta-feira, a operação decorreu nas últimas 72 horas, na aldeia de Chapa, comuna de Dinge-Cacongo, culminando na localização e destruição das referidas lavras.

A nota refere ainda que o objectivo do cultivo destas grandes quantidades de liamba é a sua comercialização nos mercados das cidades de Cabinda e Cacongo, bem como na capital do país, Luanda.

O coordenador do referido bairro, Alberto Chicala, lamenta o exercício desta atividade na comunidade, tendo referido que é um comportamento que surpreendeu a comunidade, mesmo com os apelos sucessivos e campanhas de sensibilização para desencorajar essa prática.

Já o comandante municipal da PN em Cacongo, Simão Chicuma João, referiu que durante a operação foi detida uma cidadã nacional de 40 anos de idade, envolvida no cultivo da erva em colaboração com o seu marido que se encontra foragido, para a devida responsabilização criminal.

O consumo de liamba na província de Cabinda é um dos problemas que afecta a juventude, mas a PN não dá tréguas aos prevaricadores, quer produtores como consumidores.

Muitos crimes violentos, como furtos e roubos com recurso a arma de fogo, homicídios, assaltos a mão armada, praticados nas sedes municipais e bairros periféricos da cidade de Cabinda, têm sido motivados pelo consumo de drogas, com maior incidência para a liamba.

Fonte: ANGOP