Cultura
29 Outubro de 2021 | 14h26

Conferência recomenda a necessidade de reedição de literatura infantil produzida em Angola

A Académica de Letras de Angola realizou nesta quinta-feira, mais uma conferência enquadrada no “Ciclo conversas da academia à Quinta-feira”. Desta vez foi a escritora Cremilda de Lima a falar sobre sua vida e obra.

Uma conferência moderada pelo escritor Octaviano Correia, teve a participação de escritores, acadêmicos e investigadores da Alemanha, Angola, Brasil e Portugal. 


A homenageada da semana, Cremilda  de Lima, é autora de mais de 50 de canto, poesia e teatro, com maior incidência para literatura infantil e juvenil. Destacam-se " O balão vermelho”, "A kianda e o barquinho do fixo”, "A missanga e o Sapupo”,  "O nguiko e as mandiocas”,  "O tambarino dourado”, "Mussulo uma ilha encantada” e "O medo voou pela janela”.


Licenciada em Ciências de Educação 

e professora, Cremilda de Lima é também autora de manuais de ensino tendo trabalho muitos anos no Ministério da Educação. A sua vivência junto das crianças, fez dela uma exímia autora de literatura infantil, apreciada em Angola e além fronteiras.


Durante a conferência foram feitos referência, de autores de literatura infantil com destaque para Pepetela, Octaviano Correia e a saudosa Gabriela Antunes. 


Foi também destacado a necessidade de reedição de livros destinados a crianças e jovens angolanos bem como a ausência destas obras no currículo do ensino.


"As conversas da academias à Quinta-feira” no dia 4 de novembro, via Zoom, com uma conferência sobre a vida e obra do escritor Carlos Ferreira  (Cassé) com moderação do compositor Carlos Lopes.

Autor: Beatriz Andrade