Desporto
03 Setembro de 2021 | 12h11

Palancas Negras regressam amanhã de madrugada

Os Palancas Negras regressam, ao princípio da madrugada de amanhã, a Luanda, para preparar o jogo contra os Cavaleiros do Mediterrâneo da Líbia, na próxima terça-feira, às 20h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, pontuável para a segunda jornada do Grupo F de apuramento para a fase final do Campeonato do Mundo, a ter lugar de 21 de Novembro a 18 de Dezembro, no Qatar.

Antes do retorno ao país, a equipa técnica orienta uma sessão de treino no período da manhã, no Cairo, virada já para a organização de jogo, estrutura de sincronização do grupo, transições defensivas, saídas para as acções ofensivas, finalização e marcação de bolas paradas.

A primeira parte da preparação vai ser dominada pelos exercícios  com e sem bola, dirigida pelo novo preparador físico dos Palancas Negras, Carlos Bruno.    

A Selecção Nacional de Honras sai da capital egípcia, hoje à noite, depois de ter perdido na quarta-feira com a similar dos Faraós, por 0-1, no Estádio 30 de Junho, no Cairo, para a primeira jornada.Ontem, os jogadores treinaram no período nocturno para a recuperação do colectivo, devido ao desgaste do desafio de quarta-feira à noite.

O corpo técnico dividiu os jogadores em dois grupos, sendo que Hugo Marques, Núrio Fortuna, Jonathan Buatu, Inácio Santos, Mário Balbúrdia, Fábio Abreu, Vá, Bastos Quissanga, Fredy, Estrela e Batxi realizaram alguns exercícios ligeiros para activação muscular.

Kadu, Vidinho, Gaspar, Diógenes, Nelson da Luz, Ary Papel, Zito Luvumbo, Tó Carneiro, Herenilson, Lépua e Neblu treinaram mais tempo, com os técnicos Carlos Bruno e Pedro Gonçalves. 

Ary Papel, Herenilson e Lépua jogaram menos tempo no desafio frente aos Faraós.  Amanhã, às 18h00, a Selecção Nacional treina no Estádio dos Coqueiros, na Baixa de Luanda, onde volta a trabalhar domingo, no  mesmo horário, as situações de jogo para derrotar os Cavaleiros do Mediterrâneo.

Na segunda-feira, às 9h00, os Palancas Negras cumprem o último treino no Estádio Nacional 11 de Novembro, para a revisão das transições defensivas, saídas para o ataque, bolas paradas e finalização.De acordo com a equipa técnica, a imprensa terá acesso à preparação, apenas durante os primeiros 15 minutos para a captação de imagens.     

Para a mesma ronda e grupo, os Cavaleiros derrotaram, na quarta-feira à noite, as Panteras do Gabão, por 2-1, no Estádio Mártires de Fevereiro, na cidade líbia de Bengahzi. Ali Salama e Sanad Al Warfali marcaram pelos anfitriões e André Biyogo Piko apontou o tento da equipa  forasteira.Palancas Negras e Panteras repartem a "cauda” do Grupo F, sem pontos. Faraós e Cavaleiros partilham a primeira posição,  com três pontos. 


  José Carlos critica postura da TAAG 

O primeiro vice-presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), José Carlos, lamentou, ontem, na cidade do Cairo, a postura evidenciada pela companhia aérea de bandeira, por ter atrasado o transporte dos Palancas Negras da capital egípcia para Luanda, após o desafio com os Faraós na quarta-feira no Estádio 30 de Junho.

"Havia uma garantia inicial de sairmos do Cairo na quinta-feira (ontem) após o jogo, mas ficámos condicionados devido ao compromisso da TAAG com o Interclube. A mesma aeronave vai recolher o Interclube na cidade de Casablanca, depois a tripulação tem de repousar em Luanda para vir buscar a Selecção Nacional”, disse José Carlos à imprensa após o desafio contra os Faraós.

Para o vice-presidente da FAF, a atitude da companhia aérea de bandeira provocou um imbróglio no programa de treinos, gizado pelo treinador dos Palancas Negras, Pedro Gonçalves,  para o jogo com a Líbia na próxima terça-feira, às 20h00, em Luanda."Isto atrapalha, porque havia um projecto de preparação feito pela equipa técnica e neste momento vai ser feita uma readaptação, contra a vontade de todos que estão envolvidos nesta operação”, conta José Carlos.

O dirigente federativo garantiu que a FAF ficou sem alternativas, para inverter o rumo da situação, criada pela TAAG."Não temos como alterar o quadro. Ao menos que tivéssemos condições de fretar outra aeronave. São condicionalismos contra os quais não podemos fazer nada. A companhia aérea de bandeira só pode apanhar o grupo no dia 3 de Setembro (hoje à noite). O que vamos fazer é tentar aproveitar a estadia aqui, para preparar a Selecção Nacional”, lembrou o chefe da delegação. 


  ANTECIPAÇÃO
Cavaleiros chegam domingo a Luanda
Os Cavaleiros do Mediterrâneo da Líbia devem chegar, no domingo, a Luanda, para o desafio com os Palancas Negras, agendado para terça-feira, às 20h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, pontuável parta a segunda jornada do Grupo F das eliminatórias do Campeonato do Mundo, em 2022, no Qatar.

A informação foi avançada, nesta quarta-feira, ao Jornal de Angola, por um olheiro líbio durante o jogo entre Egipto e Angola, no Estádio 30 de Junho. Para a capital angolana, o técnico espanhol Clemente Javier pode levar um grupo de mais de 18 jogadores, numa delegação composta por mais de 35 pessoas.  

Clemente Javier convocou os atletas Muhammad Nashnoush, Ali Salama, Sanad El Werfelli, Muaid Ellafi, Mohammed Al Tabal, Mohammed Al Tuhami, Motasem Sabbou, Hamdou Elhouni, Abdalla Sherif, Faisal Al-Badri, Mohamed Zubya, Alsanousi Ammar, Allafi Muad, Tawifiq Redwan, Taktak Moftah, Ablo Salen e Omair Ayman.

Os líbios reconhecem o palco do desafio na segunda-feira, no horário da partida, para  adaptação à relva e ao clima.Para este jogo, a FIFA nomeou o árbitro da República do Congo, Messie Jessie Oved, tendo como juízes assistentes Styven Danek (Congo) e Jospin Luckner Malonga (República Centro Africana). O quarto árbitro é o também congolês Jean Pierre Bissila. O namibiano Johannes Jakob Vries é o comissário. 


Fonte: JA