COVID-19
22 Julho de 2021 | 15h03

Violação da cerca sanitária aumenta casos no Zaire

A violação constante da cerca sanitária está a contribuir para o aumento de casos de Covid-19 na província do Zaire, afirmou, esta quinta-feira, em Mbanza Kongo, o porta-voz da Comissão Provincial de Combate à pandemia, João Miguel Paulo.

De acordo com a fonte, que falava à Emissora Provincial do Zaire da Rádio Nacional de Angola, a vulnerabilidade da fronteira com a vizinha República Democrática do Congo (RDC) tem também contribuído no aumento de casos, sobretudo, nos municípios de Mbanza Kongo e Soyo.

Para o também director do gabinete provincial do Zaire da Saúde, a população da RDC residente ao longo da fronteira com Angola não faz o uso de máscaras, situação que obriga muitos nacionais que lá se deslocam por diversos motivos a não se protegerem contra esta pandemia.

"Manifestamos também a nossa preocupação face a circulação de pessoas de Luanda para a província do Zaire e vice-versa. Já há muitas variantes em circulação na capital do país, que podem atingir a nossa região”, frisou.

O responsável informou, por outro lado, que a comissão aguarda do Ministério da Saúde vacinas para dar cobertura aos cidadãos não tinham recebido a segunda dose da vacina da Astrazeneca.

Apelou a população para não ignorar as medidas de prevenção para se cortar a cadeia de transmissão desta mortífera doença.

Dados disponíveis da província do Zaire indicam o registo de 1.120 casos, com 1.065 recuperados e 38 activos, dos quais 36 no município do Soyo.

Polícia sensibiliza população para uso correcto da máscara © Fotografia por: David Augusto (Angop)

Fonte: ANGOP