COVID-19
14 Julho de 2021 | 10h08

Covid-19: Passageiro angolano detido com teste falso

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) prendeu, esta terça-feira, no Aeroporto Internacional de Luanda, um cidadão angolano, de 36 anos de idade, pelo crime de falsificação e uso de documentos falsos (certificado do teste da Covid-19).

Segundo o SIC, em nota de imprensa enviada à Angop, a detenção do cidadão em causa resulta na sequência das acções no âmbito da Operação Cacimbo.

O SIC adianta que a detenção ocorreu no momento do chek-in para o embarque de passageiros num voo com destino ao Dubai.

"Em contacto preliminar, o referido cidadão  confessou e esclareceu não ter feito o teste laboratorial em nenhum Centro de Diagnóstico de Viana, tal como consta do certificado apresentado, limitando-se a solicitar apoio de um primo a quem pagou 75 mil kwanzas pelo teste falso”, lê-se ma nota.

Adianta terem sido realizadas diligências para verificar a autenticidade do comprovativo apresentado, tendo-se apurado no sistema de gestão de casos laboratoriais de biologia molecular para SARS-COV 2 (RT-PCR) afigurar, na base de dados, um outro nome no número indicativo, cuja amostra foi processada em Abril do corrente ano”, reforça o SIC.

Indica que o passageiro foi submetido ao teste da Covid-19, pela equipa de resposta rápida da saúde, que deu negativo.

O cidadão em causa, conforme o SIC, será presente ao Ministério Público para o primeiro interrogatório e consequente responsabilização criminal.

Trata-se do segundo caso que se regista no Aeroporto Internacional de Luanda, em 24 horas. O primeiro ocorreu na segunda-feira, com a detenção de um cidadão da Guiné Conacry, que tinha como destino para Addis Abeba (Etiópia).  

No âmbito das medidas de prevenção e combate à Covid-19, os passageiros são obrigados a apresentar o teste RT-PCR negativo.