COVID-19
15 Junho de 2021 | 10h05

OMS pede mais ações para combater a Covid-

Organização Mundial de Saúde pede mais vacinas e ajudas para que os países em desenvolvimento possam combater a pandemia da Covid-19

A Organização Mundial de Saúde está a pedir mais vacinas e programas de vacinação mais rápidos. Os líderes do G7 podem ter feito promessas de doação de vacinas contra a Covid-19, mas o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, é claro e diz que é preciso fazer mais.

"Saúdo o anúncio de que os países do G7 irão doar 870 milhões de doses de vacinas primariamente através do Covax. Isto é uma grande ajuda, mas precisamos de mais e mais rapidamente. Mais de 10.000 pessoas estão a morrer todos os dias. Estas comunidades precisam de vacinas e precisam delas agora e não no próximo ano".

No Reino Unido, onde o processo de vacinação está a correr bem, ainda é necessário acelerar o ritmo face à variante Delta, que é de rápida disseminação.

Face ao aumento do número de infeções, o Primeiro-Ministro Boris Johnson foi forçado a adiar a fase final do plano de desconfinamento em Inglaterra por mais quatro semanas.

"Podemos simplesmente avançar com a quarta etapa no dia 21 de junho, embora haja uma possibilidade real de que o vírus ultrapasse as vacinas e de que se sigam mais milhares de mortes que de outra forma poderiam ter sido evitadas - ou então podemos dar ao SNS mais algumas semanas cruciais para administrar as vacinas que faltam nos braços daqueles que necessitam delas".

A variante Delta, que foi detetada inicialmente na Índia, está já presente em 74 países e continua a alastrar, desencadeando o receio de que se torne na estirpe dominante a nível mundial.

Entretanto, na Índia, o número de novas infeções diárias tem vindo a baixar de 282 casos por milhão de habitantes, no início de maio, para os atuais 62, mas o número de mortes diárias voltou a subir.

Segundo os especialistas, a Índia está a vacinar, por dia, apenas 0,2% dos mais de 1,3 mil milhões de habitantes. Apenas 3,4% da população tem a vacinação contra a Covid-19 completa.

Fonte: EURONEWS