COVID-19
03 Junho de 2021 | 08h27

Perda de cartões dificulta processo de vacinação em Luanda

A coordenadora do Programa Alargado de Vacinação de Luanda, Felismina Neto, manifestou preocupação face as notificações que recebem, diariamente, de utentes sobre a perda dos cartões.

De acordo com Felismina Neto, muitos dos cidadãos desconhecem ou não conseguem passar informações sobre o tipo de vacina recebida na primeira dose, obrigando os vacinadores a recorrerem a base de dados para descobrir a informação certa.
Felismina Neto pede aos cidadãos no sentido de preservarem os cartões de vacina como um outro documento de identificação, pois é a prova da imunização e contém dados sobre o tipo de vacina recediba.
O plano de vacinação em curso prevê imunizar cerca de 15.7 milhões de angolanos maiores de 16 anos, e reduzir a mortalidade e o número de casos de Covid-19, bem como permitir a retoma do normal funcionamento das actividades económicas e sociais.
Em Angola, a campanha de vacinação contra a Covid-19 começou em Março último.
A primeira fase abrangeu os profissionais de saúde, forças de defesa e segurança, idosos, portadores de comorbilidades e professores.
No país, os dois primeiros casos positivos de Covid-19 foram anunciados a 21 de Março de 2020.