Cultura
17 Junho de 2022 | 10h02

Angola devia ter mais do que uma língua oficial-Ismael Mateus

A Academia Angolana de Letras realizou mais conferência, em que a Vida e Obra de Ismael Mateus foi o tema do terceiro encontro do mês de Junho Proferido pelo próprio escritor, o encontro via ZOOM reuniu individualidades da vida académica de Angola, Cabo Verde e Portugal.

Ismael Mateus é jornalista e escritor. Durante a sua explanação começou por referir os factores que o influenciaram a dedicar-se à escrita e ao comentário: "A minha permanente inquietação resulta do facto de eu ter crescido num ambiente político, na cadeia de São Nicolau. Cresci com a preocupação de fazer vincar certos valores e certos princípios”, realçou.
Tendo ingressado na Rádio Nacional de Angola em 1981, o conferencista salientou a importância do programa Dia-a-dia na Cidade. É autor de "Bué de Bocas” e os "Tempos do Ya Kala Ya”. Ismael Mateus considera que se vive em Angola uma "cultura da incultura”, que se caracteriza por destacar os aspectos negativos e combater os elementos positivos. Daí ter frisado ser necessário que os intelectuais assumam o seu papel de contra-peso, para que se pode vencer a incultura que está omnipotente.
Como jornalista, Ismael Mateus considera ainda que as entidades de apoio e de controlo da comunicação social devem assumir o seu papel, punindo os excessos e o não cumprimento da lei e fazendo valer os vários exemplos positivos que existem um pouco por todo o país. Além disso, considera urgente a criação dos conselhos de redacção e o aumento da autonomia dos directores de informação. O jornalista e escritor discorda da ideia segundo a qual haverá um lado prevaricador, referindo que "prevarica-se tanto na imprensa estatal, quanto na imprensa privada.
Para Ismael Mateus devia haver mais do que uma língua oficial em Angola. Para além do português, a língua inglesa para todo país, e uma língua nacional em cada região.
A próxima Conversa à Quinta-feira na AAL acontece no próximo dia 23 do corrente e trará a debate a "Vida e Obra” de Conceição Cristóvão.
Os interessados em participar podem, como é hábito aceder ao ID: 698576385 com a senha AAL2022.

Autor: Leda Dombaxi

Fonte: TPA Multimédia